A moda é a nossa protagonista de todos os dias, mas brilha mais forte em março na edição impressa de coleções estrelada por Gigi Hadid. Em sua quarta capa para a Vogue Brasil, fotografada por Zoey Grossman, a modelo é clicada pela primeira vez em nossas páginas após a maternidade, encarnando as tendências dos anos 2000 que retornaram com força total.

Nosso editorial de capa explora os códigos mais emblemáticos da década duvidosa da moda, que reaparecem na temporada de verão 2022 internacional, reinterpretados da forma mais literal à mais subversiva. Pense em looks cheios de energia tingidos de cores vibrantes, cinturas baixíssimas com pele à mostra e microcamisetas “baby look”.

Maternidade

Em recente entrevista para a edição americana da Vogue, redigida pela jornalista Chloe Malle,  Gigi revelou que o parto de 14 horas de sua filha Khai, na verdade, foi feito em casa. Acompanhando todo o processo ao seu lado estavam o parceiro Zayn Malik, sua mãe Yolanda, a irmã Bella, e uma parteira local e sua assistente. Refletindo sobre o momento, a nova mamãe comentou: “Quando você vê alguém fazer isso, você olha para elas de uma maneira um pouco diferente. Eu provavelmente parecia louca, na verdade. Eu era uma mulher animal. Nem percebi direito e ela estava fora. Eu estava tão exausta, olhei para cima e [Zayn] estava a segurando. Foi tão fofo”.

O parto em casa não estava nos planos inicias da top, a qual pretendia dar à luz em um hospital na cidade de Nova York. Entretanto, a pandemia de coronavirus, que limitou o número de salas de parto e também impediria Yolanda e Bella de estarem presentes por conta das normas de segurança, fez com que a familia repensasse.

A pequena , batizada de Khai – do árabe para “a escolhida” – nasceu com uma semana de atraso. Gigi, acrescentando que a frequência cardíaca do bebê permaneceu consistente durante todo o trabalho de parto, pontuou: “Isso é o que eu queria para ela, uma chegada pacífica ao mundo.”