Visualizações: 158
0 0
Tempo:2 minuto, 52 segundos

Original de 1917, esse modelo já conquistou nomes como Jackie Kennedy, Andy Warhol e Michelle Obama

Lady Di usou o relógio Tank da Cartier pela primeira vez na década de 1980. O rumor é que o relógio foi dado a ela por seu pai, o 8º Conde Spencer. Mas foi depois de seu divórcio do príncipe Charles, em 1996, que ela começou a usar seu relógio de ouro Cartier Tank Française com frequência.

“O Tank da Cartier é o relógio mais icônico da maison francesa, famoso por seu design atemporal e silhueta elegante”, explica Rachel Garrahan, diretora de joias e relógios da Vogue britânica. “A princesa Diana costumava usar este design clássico em uma pulseira de couro preto. Para ocasiões mais formais, ela já optou por um Tank Française de ouro, semelhante ao Tank original, mas com um design mais angular e uma pulseira de metal integrada.”

O Tank Française de Lady Diana agora é usado também por Meghan Markle, a duquesa de Sussex, pois foi herdado por seu marido, o príncipe Harry. De acordo com o ex-mordomo real Paul Burrell, foi inicialmente o príncipe William quem escolheu o Tank Française da coleção de sua mãe, e Harry escolheu seu famoso anel de noivado de safira. No entanto, eles trocaram em 2010, quando William planejava pedir a mão de Kate Middleton, a agora princesa de Gales.

Meghan, por sua vez, já usava o elegante design Tank, da Cartier muito antes de conhecer Harry. A ex- estrela de Suits comprou uma versão em dois tons do Tank Française em 2012, que gravou com a inscrição “To MM From MM” (“Para MM De MM”) no verso. “Quero dar para minha filha um dia”, declarou em uma entrevista. “É isso que torna as peças especiais: a conexão que você tem com elas . ”

Diana e Meghan não são as únicas fãs do design sofisticado do Tank da Cartier: Jackie Kennedy, Andy Warhol e Michelle Obama também são. O fascínio do design da Cartier é tão poderoso que Kim Kardashian pagou US$ 379.500 pelo relógio de Jackie (por sua vez, um presente de seu cunhado, o príncipe Stanislaw “Stas” Radziwill) em um leilão da Christie’s em 2019.

Desenhado por Louis Cartier em 1917, o Tank deve seu nome aos tanques militares britânicos que ajudaram a derrotar as forças alemãs na Batalha do Somme em 1916. Concebido para simular a visão aérea de um tanque, as duas brânquias verticais que percorrem os lados do mostrador retangular do relógio emulam os degraus, e o mostrador representa o cockpit. Também influenciado pelo movimento Bauhaus, o design minimalista se tornou um sucesso instantâneo quando foi colocado à venda em 1919.

Desde então, o modelo original do Tank (também conhecido como Tank Normale) passou por várias mudanças ao longo dos anos: o design Louis Cartier apresenta uma caixa alongada e brânquias mais refinadas, enquanto o Tank Must, lançado na década de 1970 (e reeditado em 2021) apresentava mostradores monocromáticos. No final dos anos 1980, surgiu o Tank Américaine, com mostrador mais longo e fino, e em 1996, o Tank Française, com pulseira de metal.

O Tank, da Cartier, continua tão popular quanto quando nasceu, há mais de um século, e tudo indica que seu apelo perdurará, apesar do advento dos smartphones e smartwatches. Como Andy Warhol disse: “Eu não uso um relógio Tank para ver as horas. Na verdade, eu nunca dou corda nele. Eu uso um Tank porque é o que devo usar.”

Sobre o autor da postagem

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe um comentário