A agência reguladora dos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA), aprovou na última semana o produto Daxxify, droga que promete minimizar o aparecimento de rugas faciais. O medicamento é uma alternativa ao Botox e um concorrente.

O conteúdo aparece em forma injetável e foi desenvolvido pela fabricante Revance Therapeutics.

O tratamento, aprovado no dia 7 de setembro, funciona como um agente bloqueador neuromuscular que “congela” as rugas.

Segundo a empresa, o neuromodulador pode atenuar temporariamente “linhas de expressão moderadas a graves” em adultos por uma duração média de seis meses.

Ele utiliza uma toxina chamada botulínica, que age bloqueando a liberação do neurotransmissor acetilcolina. Se o músculo não for capaz de receber a acetilcolina, ele não contrai — dessa forma, a injeção pode “paralisar” a musculatura, fazendo com que a informação transmitida pela acetilcolina não chegue ao músculo.

Agora a droga surge como uma concorrente ao Botox, aprovado nos EUA para uso terapêutico desde 1989 e depois consolidado para o tratamento de linhas de expressão moderadas a graves.

Há 20 anos, a agência reguladora aprovou o Botox como cosmético temporário para rugas – o primeiro a ser comercializado para esse uso.

Resultados do Daxxify

O programa de estudo para desenvolvimento da droga baseou-se em uso de mais de 2.700 pacientes e aproximadamente 4.200 tratamentos.

Nos ensaios principais, os resultados mostraram que 74% dos indivíduos alcançaram uma melhora na semana quarta semana de uso. 98% dos indivíduos alcançaram nenhuma ou leve gravidade de rugas após um mês.

De acordo com a empresa, os resultados foram observados um dia após o tratamento, normalmente observados em dois dias e alguns pacientes mantiveram os resultados do tratamento em nove meses.

“Os eventos adversos mais comuns relacionados ao tratamento com o Daxxify foram dores de cabeça  (6%),  ptose palpebral ou pálbreba caída (2%) e paresia facial, incluindo assimetria facial (1%).

Jeffrey Dover, investigador do programa que deu inicio aos testes da droga, disse em um comunicado que “está satisfeito em ver o medicamento agora aprovado como o primeiro e único neuromodulador de ação prolongada formulado com peptídeo no mercado”, afirmou