Carla Cristina e As Meninas
Carla Cristina e As Meninas, na época em que fazia parte da banda (Imagem: Divulgação)

Aqueles que são fãs do axé music, com certeza sabem que Carla Cristina é um grande nome nessa vertente musical. A cantora foi a vocalista do grupo As Meninas entre 1997 e 2002, fazendo um sucesso estrondoso no Brasil. Em entrevista, ela relembrou essa memorável fase.

Carla concedeu entrevista para o canal de Lisa Gomes no YouTube e logo denunciou o fato de não gostar que, na época, a blindassem do contato com os fãs: “A produção não deixava ninguém chegar perto de mim. Aquilo me deixava nervosa, mal humorada, que vocês não tem noção. Pra chegar até mim, eles blindavam de uma forma que era praticamente impossível… A música sempre foi feita com muito amor, e essa entrega era bacana quando você recebia de volta. Muitos beijos, abraços, o carinho… Sempre gostei muito desse contato direto. É importante para ver o que o público acha de você“.

Numa época nostálgica por conta da quarentena e inspirado na volta temporária de Sandy & Junior, muitos admiradores do grupo As Meninas as questionam sobre uma possível volta. A artista não descartou a ideia, mas revelou alguns impedimentos: “Eu até pensei em fazer uma turnê comemorativa. A marca As Meninas não me pertence, mas eu poderia fazer uma turnê cantando todo o repertório. A saxofonista está morando na Itália, a guitarrista morando nos Estados Unidos. Será que teria a mesma graça?“.

Relembrando que Xibom Bombom, música que fez sucesso na sua voz, completou 20 anos em 2020, Carla Cristina entregou que algumas tentativas de um retorno foram iniciadas: “Tentamos, fizemos várias reuniões na minha casa pra ver as possibilidades, mas aí teria que ter um patrocínio muito grande para trazer elas de lá, para bancar esse tempo delas aqui… Mas a ideia não foi totalmente esquecida e descartada. Para o momento acho complicado, mas não por falta de vontade“.

Agora falando sobre o auge da carreira das meninas, a entrevistada foi direta ao falar quem ganhou dinheiro com todo esse sucesso: “O empresário”. Continuando o papo, Carla dedurou o cachê baratíssimo que recebia na época: “Hoje o equivalente a R$ 1500,00 por show. Pra uma banda que cobrava 40 mil ou 80 mil de cachê, não é nada. Era um R$ 500“.

As meninas ganhavam bem menos que R$ 200. Prefiro nem comentar. Me incomodava muito porque as meninas estavam no projeto, botavam a cara na televisão e não tinham condição de comprar um carro para se locomover, estar gastando dinheiro de transporte, de táxi. Na época de As Meninas, ficava mamãe e papai pagando conta“, afirmou a cantora, apontando a situação precária — com o perdão do trocadilho — das garotas de sua banda.

Carla Cristina, no entanto, explicou que nunca passou aperto, pois vem de uma boa origem: “Eu vivo muito bem com tudo que eu produzo, sempre tive uma condição financeira confortável e uma família bem estruturada. Estudei nas melhores escolas, viajei para onde eu quis… Enveredei para a música por amor e também por meu pai amar muito a música. Hoje eu consigo viver numa situação muito confortável por conta da música“.

Vale citar que As Meninas durou até 2007, 5 anos depois que Carla abandonou os vocais. A banda, que ganhou disco de ouro, passou por mudanças, teve mais duas vocalistas e até passou por duas gravadoras diferentes. Entre o fim dos anos 90 e os anos 2000, as artistas passaram por diversos programas de TV e foram febre nacional.

Confira:

O post Carla Cristina revela obstáculos para volta de As Meninas e revela cachê da época apareceu primeiro em RD1 → Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos.