Pelo menos 41 das 825 escolas de Berlim, cerca de 4,5%, apresentaram casos de Covid-19 entre professores e alunos nas duas primeiras semanas de aula após as férias do verão europeu, segundo revelou nesta sexta-feira o jornal local “Berliner Zeitung”. O jornal se baseia em dados elaborados pelas autoridades educacionais da capital da Alemanha que em 37 escolas, pelo menos parte dos alunos, professores ou ambos estão atualmente em quarentena devido a um caso de coronavírus dentro da comunidade escolar. A lista inclui escolas públicas e privadas, embora faltem nas estatísticas duas escolas com casos conhecidos do novo coronavírus e para centros de formação profissional ainda não existem dados oficiais disponíveis. Enquanto isso, em duas outras escolas, as medidas de quarentena já puderam ser suspensas.

Sandra Scheeres, chefe de educação em Berlim, disse que esses números refletem que “as próprias escolas não constituem um ‘hotspot’” e acrescentou que “em geral as infecções chegam às escolas de fora”. Na ausência de diretrizes precisas em caso de aumento do número de alunos, um grupo dentro do recém-criado conselho consultivo sobre questões de higiene deverá começar a trabalhar na próxima segunda-feira em um plano baseado em fases para o sistema escolar de Berlim. De acordo com os dados, que são recolhidos em comunicados até ontem, os casos de contágio do coronavírus em Berlim após duas semanas de aulas ainda não representam uma ameaça para o funcionamento regular das escolas, diz o “Berliner Zeitung”. Assim, na maioria das escolas com casos confirmados, dizem respeito apenas a um aluno ou professor infectado e não há evidências de contágios dentro da escola.

Porém, o impacto pode ser considerável, se levarmos em conta que esta lista não inclui casos suspeitos e as consequências que envolvem um único caso, destaca o jornal. Assim, já existem dezenas de professores e centenas de alunos em quarentena em Berlim. Em relação às cerca de 2,7 mil creches em Berlim, sete tinham “restrições em relação à pandemia do coronavírus” desde ontem, com uma unidade fechada e grupos ou pessoas específicas em quarentena, disse uma porta-voz da Educação. As autoridades sanitárias alemãs contabilizaram 1.427 novas infecções por coronavírus nas últimas 24 horas, depois de ontem ultrapassar 1,7 mil pela primeira vez desde o final de abril.

*Com informações da Agência EFE